Catadores comemoram os primeiros 4 meses de coleta seletiva inclusiva no Mangueiral, apesar da baixa adesão dos moradores. Saiba quanto já foi arrecadado com o material reciclado coletado no Mangueiral

Desde março deste ano, a AAJM é parceira e apoia a Cooperativa de Catadores Ecolimpo a realizar a coleta seletiva inclusiva no Jardins Mangueiral. Já foram coletados mais de 30 toneladas de material nas caçambas dos condomínios, em 20 operações de coleta. Porém, o aproveitamento do material ainda está bem abaixo do esperado, apenas cerca de 25% do que foi coletado, foi efetivamente reciclado e revertido em renda para os catadores. Ou seja, pouco mais de 8 toneladas eram material reciclado aproveitável, o restante eram resíduos orgânicos.

Segundo os próprios catadores, ainda falta que alguns condomínios mobilizem seus moradores para fazer a correta separação dos rejeitos e as quadras que se destacaram até agora na separação correta do material são 1, 5, 8, 9, 12 e 15.

Com a venda do material destes quatro meses, os catadores tiverem uma renda de aproximadamente R$3mil, ou seja, R$750,00 por mês de operação, dividida por todos. “Estamos felizes com os primeiros resultados, mas precisamos de maior conscientização dos moradores para melhorar nossa coleta e nossa produção (…) dependemos do que as pessoas jogam foram, se elas não separarem corretamente o lixo, não poderemos realizar corretamente nosso trabalho ambiental e social de reciclar o lixo“, manifestou João Santana, presidente da Ecolimpo.

Como separar os resíduos recicláveis dos rejeitos corretamente

O baixo aproveitamento e o alto desperdício dos reciclados se dá em razão da separação incorreta do lixo pela comunidade (aprenda a separar seu lixo aqui) e a baixa dos condomínios.